SERIGRAFIA E SIGN 2017

sábado, 26 de maio de 2012

RODO DE IMPRESSÃO /ROAD PRINT



O rodo serigráfico tem como função, forçar a passagem da tinta por entre os espaços vazados da emulsão na matriz de maneira uniforme e coesa a fim de permitir a deposição da tinta de maneira perfeita sobre o substrato a ser impresso, para que haja uma correta acomodação entre a superfície inferior do estêncil e a do substrato a imprimir, para compensar falhas de planicidade se utiliza rodos feitos de materiais flexíveis com dureza controlada e resistência química aos solventes utilizados nas tintas e na limpeza da matriz.

As lâminas para rodos de impressão são feitas basicamente de três tipos  de materiais: borracha natural, neoprene ou poliuretano. As mais baratas são feitas de borracha natural. Apesar de populares, seu desempenho esta longe das necessidades da indústria serigráfica atual, pois a borracha natural tem pouca resistência à abrasão e quase nenhuma resistência aos solventes mais fortes. O neoprene é uma borracha sintética e é também utilizado na confecção der rodos de impressão. Trata-se de um material um pouco mais caro e um pouco mais resistente que a borracha natural, mas ainda não resiste muito bem à abrasão e a solventes.
O poliuretano é uma matéria plástica sintética utilizada na confecção de lâminas para rodos de serigrafia, seja na impressão manual, ou com máquinas automáticas e semi-automáticas. apesar de ser mais caro do que a borracha natural e o neoprene, o poliuretano é bem mais resistente fisicamente e quimicamente em relação aos demais. Os tipos mais indicados para impressão serigráfica são poliuretanos de base MDI-poliéster, por terem  melhor resistência à abrasão e ao desgaste físico como um todo.


PERFIL DE LÂMINAS DE RODO

Existem no mercado diversos perfil de lâminas para Perfil de lâminas para todos os rodos de impressão. O perfil de lâmina Influi decisivamente na espessura da camada de tinta depositada e na eficiência do rodo sobre diferentes tipos de substratos.Rodos de perfil retangular são os mais comuns e amplamentes utilizados em impressão de superfícies planas em geral, inclusive  têxtil. São absolutos na impressão manual. Rodos de perfil arredondado se limitam ao uso em indústrias têxteis, em casos onde se quer um depósito de tinta mais pesado. Já os rodos chanfrados são típicos da impressão em superfícies cilíndricas.



Qual a dureza ideal para as lâminas do rodo impressor?

Para escolher uma lâmina para os rodos de impressão, a primeira tarefa é determinar a dureza desejada. A dureza é uma grandeza que expressa o quanto à estrutura da lâmina é fisicamente dura, ou seja, resistente à penetração de uma agulha. Os valore de dureza são medidos em “Shore A” e, em serigrafia são usados de 50A a 95A. Estes valores são medidos através de um instrumento denominado durômetro, regidos pela norma ASTM.

 
Para simplificar, vamos denominar as durezas da seguinte forma:

60A a 65A       =   macio
70A a 75A       =   médio
80A a 85A       =   duro
90A                  =   extra-duro

“A escolha da dureza é feita em função das características do substrato a ser impresso, da malha utilizada na matriz e a tinta empregada no processo serigráfico.”

As cores das lâminas de poliuretano funcionam como um código para identificação. Um dos esquemas mais comuns entre os fabricantes de lâminas é:Vermelho para o 60 Shore A, Verde para o 70 Shore A e Azul para o 80 Shore A.

    • 60A a 65A       = Substratos irregulares, ásperos e têxteis;

    • 70A a 75A       = São os mais utilizados na impressão  dos  substratos, por serem  o meio termo;

    • 80A a 90A   = Impressão com tintas mais agressivas, como UV e cerâmica.

A escolha da lâmina ideal para o seu rodo vai depender  também da máquina impressora a ser utilizada. Rodos mais duros são mais indicados quando a impressora trabalha em alta velocidade, do contrário, o desgaste seria muito grande. Já para máquinas que trabalham com baixa velocidade e/ou baixa pressão sobre o rodo, é melhor usar uma lâmina mais macia. Quanto mais dura for a lâmina, menor será seu coeficiente de fricção e menor será a abrasão.
 
A dureza também afeta diretamente o modo como a tinta é depositada sobre o substrato a ser impresso. Uma lâmina macia vai depositar uma camada mais espessa de tinta que uma lâmina dura. Por isso, deve-se preferir um rodo mais macio se a intenção é imprimir uma área chapada ou qualquer imagem com mais cobertura.

 Para isto, o material que tem se mostrado mais adequado tem sido a borracha de poliuretano, com várias durezas de acordo com o formato a imprimir, tipo de substrato a imprimir quanto á sua rugosidade e planicidade e outros parâmetros; abrasão, limitações de ajustes nos equipamentos, etc.



Outro fator muito importante, principalmente no que se diz respeito á deposição da tinta, é a angulação do rodo. Pequenas variações no comportamento geral da impressão, sendo que, quanto mais deitado estiver o rodo, maior influência terá sobre o volume de tinta existente sobre a tela.

 

VELOCIDADE DE APLICAÇÃO

Como a tixotropia da tinta é um fator relativo ao tempo, a velocidade de passagem do rodo fornecerá variações no comportamento geral da impressão, ou seja, quanto mais lenta for à passagem do rodo sobre a tela, mais tempo durará a pressão do mesmo em uma certa área do desenho, ocorrendo assim o esmagamento dos pontos ou deposições excessivas de tinta, ocasionando distorções (borragem do desenho), ou vice-versa.

 

RETÍFICA PARA RODO SERIGRÁFICO MANUAL OU AUTOMÁTICO

  O elastômero do rodo impressor poderá ser retificado  até um determinado limite. Existem no mercado um equipamento próprio para esta tarefa dotado de rebolo de carbono, capaz de retificar o perfil da lâmina. Algumas retificadoras possuem mecanismos de ajustes que podem  retificar todo tipo de perfil (reto, chanfrado, etc).


  Ricadora de rodo da Larese



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário, participe com suas sugestões!