SERIGRAFIA E SIGN 2017

terça-feira, 6 de agosto de 2013

LER COM O NARIZ - O NOVO PAPEL DO PAPEL IMPRESSO



Será que o cinema mudo acabou por causa da trilha sonora? E a TV preto e branco terminou com a vinda da colorida? E o papel? Acabará por causa da informática? Serão os livros e as revistas irmãos do cinema mudo e da TV preto e branco? A resposta é não. Todos estes casos representam etapas de transição na evolução da história. 
A tela fria do computador é rica em imagens e sons, porém só fala com uma parte do cérebro que decodifica signos. Racional. Ao papel foi selecionado o nobre destino de falar ao cérebro das emoções. E se além das imagens lhe for atribuído cheiro, textura, ele começa a desempenhar seu novo papel: veículo de sensações. Emoções. 
A marcha inexorável da tecnologia abriu-lhe a possibilidade de ser lido com o nariz ou com a ponta dos dedos. Quanto ao velho papel só impresso, só visual, ele é sim irmão do cinema mudo e da TV preto e branco, superado perde em muito no confronto com suas novas versões, como para seus irmãos, seu destino foi selado, quando apareceu o primeiro pedaço de papel impresso com perfume nos primórdios da década de 60 do século passado. De lá para cá, crianças, jovens e adultos, quando vêem uma bela imagem impressa de uma fruta, por exemplo, não raro, passam a mão e cheiram! E abrem um grande sorriso ao constatar o aroma! Ou viram a página rapidamente se é somente o velho e sem graça papel com cara de papel.



MICROCÁPSULAS - A NOVA DIMENSÃO DA MÍDIA IMPRESSA





Na promoção a aplicação da microcápsula consiste em fazer "tintas capsulares" com pequenas porções do produto para impressão publicitária. Microencapsular significa subdividir substâncias preferencialmente não hidrossolúveis, pós ou óleos, em partículas infinitesimais colocando em sua volta uma membrana. A microcápsula é um ente que permite armazenar em seu interior substâncias como por exemplo fragrância, cosméticos, cristais líquidos, entre outros, propiciando a mágica de fazer chegar ao consumidor com grande impacto, proporções microscópicas e estabilizadas do seu produto. 


A MÁGICA DO OLFATO NA PROPAGANDA

Cada vez mais, com a criação de aromas inéditos, qualquer empresa pode emocionar o consumidor levando uma mensagem perfumada: sinta o cheirinho de pão fresco no café da manhã, a chuva que está caindo lá for a, a brisa do mar que o leva de férias ou ainda o cheiro da mata que você nem lembra mais. Além de ativar a memória, provocará reações fisiológicas como salivação (fome), estímulo sexual, medo, euforia, entre outros. Em resumo, saímos do plano bidimensional da largura x comprimento da folha de papel impressa para uma terceira dimensão: a qual só pode ser evocada por cheiros familiares da infância, caseiros, das reminiscências de férias felizes, dos espaços amplos e livres, que virtualmente ainda existem só na memória. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário, participe com suas sugestões!